PHPit e ABRAPHP no Fórum Internacional de Software Livre

FISL

Fala, meu povo!

Estou aqui para convidá-los a participarem do XIV Fórum Internacional de Software Livre.

Na programação teremos diversas palestra sobre PHP (como sempre), mas haverá também algo muito especial: no sábado (06/07) acontecerá o encontro comunitário da Associação Brasileira de Profissionais de PHP, das 16h às 18h.

Estaremos todos lá!

Um dia antes, na sexta (05/07), apresentarei uma palestra intitulada Segurança na Era Digita: ensinando novos hábitos aos indivíduos digitais. Para quem interessar, ocorrerá na sala 41D às 14h.

Fora isso, estarei sempre ali pelo evento, geralmente no stand do TcheLinux.

Podem também entrar em contato pelo twitter e marcarmos um local pra trocar uma ideia!

Nos vemos lá!

Um forte a braço a todos e fiquem com Deus!

Layout 2013 – PHPit de cara nova!

phpit2013

Finalmente! Fazia tempo que o blog não passava por uma repaginada.

Aposentei o layout dark antigo e optei por desenvolver algo mais clean dessa vez.

Não sou a pessoa mais indicada para trabalhar com design, mas acho que o resultado final ficou bastante satisfatório.

Processo de desenvolvimento

Quero deixar aqui umas rápidas considerações sobre as ferramentas que usei no processo de desenvolvimento.

Demorei dois dias pra montar esse layout. Dentre as ferramentas, convém citar o seguinte:

  • PHP: Óbvio. Não preciso dizer o porquê.
  • WordPress: É a ferramenta que optei por utilizar desde o começo. Com ela desenvolvo o blog desde o primeiro post, em 2007. Para blogs, ouso dizer que não existe ferramenta melhor. Com um pouquinho de suor você aprende a montar templates e então não sofrerá mais na hora de migrar o layout. Demorei cerca de 30 minutos pra deixar o layout novo no ar e funcionando redondinho.
  • Bootstrap: Este é um framework para desenvolvimento front-end. Me ajudou a acelerar o desenvolvimento e disponibilizou diversos componentes pra não precisar reinventar a roda.
  • jQuery: Essencial em qualquer projeto moderno. Acelera o desenvolvimento JavaScript e assegura que seu código rodará em qualquer navegador. Utilizei diversos plugins da própria jQuery e, pras coisas que não encontrei nada pronto, desenvolvi na mão (também usando a biblioteca), como foi o caso da barra de redes sociais aqui ao lado.
  • Roots: Tema base desenvolvido com HTML5 Boilerplate e Bootstrap. Já vem com os loops prontos e com uma hierarquia bem fácil de trabalhar.
  • SimpleIcons: Precisei de ícones padronizados de redes sociais pra fazer a minha sidebar. Encontrei essa biblioteca de que é realmente muito completa.

Considerações

Desde já fico com o canal aberto para receber sugestões para adaptação e correção no layout.

Aproveito também pra deixar meu muito obrigado a todos aqueles que me deram boas dicas durante o desenvolvimento :)

 

Um forte abraço a todos e fiquem com Deus!

Hangout – Construindo uma Aplicação PHP à Prova de Balas

Hangouts

Fala, galera!

Mais um hangout no “aquece” pro Seminário PHP de Porto Alegre, que ocorre sábado (08/06/13).

Neste hangout apresentei a palestra Construindo Aplicações PHP à Prova de Balas. Funciona como uma espécie de introdução à uma das palestras apresentadas no evento.

O Hangout contou Rafael Jaques (esse que vos fala), Er Galvão e Elton Minetto.

Você pode conferir os slides da palestra neste outro post aqui no blog.

Para que não conseguiu assistir (ou quer rever), segue o vídeo no YouTube!

 

 

Um abraço a todos e até breve!
Fiquem com Deus!

Hangout com os palestrantes do Seminário PHP – Porto Alegre

Hangouts

Meu povo!

Hoje, às 22h, ocorrerá um hangout especial! Hangout com os palestrantes do Seminário PHP – Porto Alegre. Vai ser bem interessante pra galera trocar ideias!

Se você vai ou pretende ir no evento, não pode perder! Falaremos sobre o conteúdo que você encontrará no seminário!

Então não perca a hora! Confirme presença na página do Facebook e fique ligado pois logo será divulgado o link para acesso!

Um abraço a todos e nos vemos lá!
Fiquem com Deus!

Hangout – Carreira PHP

hangout

Galera!

Pra quem não viu, na noite/madrugada passada ocorreu o primeiro Hangout da CodeSquad. Falamos sobre Carreira de Programadores PHP.

Houve mais de 300 pessoas confirmando presença no site do evento no Facebook e momentos em que havia mais de mais de 150 pessoas assistindo a transmissão ao vivo.

Sem dúvidas foi uma excelente troca de experiências em um hangout que contou com o idealizador Elton Minetto, Kinn Coelho JuliãoFábio VedovelliSilvano Girardi Jr.Alexandre “Taz” Dos Santos Andrade e este que vos fala.

Mas o hangout não teria sido esse sucesso se não fosse as mais de 100 pessoas que participaram contribuindo com suas dúvidas e sugestões.

Se você perdeu a transmissão pode assistir no vídeo:

 

 

Os slides que o Minetto tentou mostrar apresentou, estão no SpeakerDeck.

Se você se interessou pela carreira PHP, não esqueça de se cadastrar no Carreiras Code Squad para receber as novidades sobre os cursos que eles estão preparando.

Um abraço a todos e fiquem com Deus!

Iniciando com Laravel PHP

Laravel PHP

Se você tem andado próximo à cena PHP, deve ter visto todo o alarde criado em volta do framework Laravel.

Neste artigo vou tentar ser bem prático, falar sobre as primeiras impressões e como iniciar os trabalhos!

Instalando o Laravel

Uma coisa bacana de frameworks como o CodeIgniter é que você apenas joga os arquivos dele em um diretório que o servidor web conheça e estamos prontos. As únicas configurações que precisam ser feita são referentes ao banco de dados, informações básicas do seu site (url, mod_rewrite, etc) e quais recursos devem ser carregados automaticamente.

A desvantagem dessa simplicidade, é que todos os arquivos do framework acabam ficando em um diretório acessível publicamente. Você pode muda isso, mas vai te custar alguns passos a mais. Isso não ocorre no Ruby on Rails ou em frameworks PHP como o Zend, pois possuem um diretório public tão logo você cria a sua aplicação. E o Laravel? Sim, possui um diretório público também! Então quando você cria ou seu domínio local (ou virtual), você deve ter certeza de que está apontando para o diretório público:

laravel1

Existem algumas permissões para modificar também. Você precisa dar permissão de escrita para /storage/views. Além disso, não há muito o que fazer nesse estágio. Estamos próximos a botar pra funcionar no nosso navegador.

Até agora nós já baixamos o código, despejamos em um diretório habilitado na web, criamos um domínio local, alteramos a permissão de um diretório e estamos prontos! Parece tranquilo, não?

Entretanto, ainda precisamos fazer mais algumas coisinhas. Primeiro, abra config/application.php e altere estas opções:


'index' => '',

/*
|--------------------------------------------------------------------------
| Application Key
|--------------------------------------------------------------------------
|
| This key is used by the encryption and cookie classes to generate secure
| encrypted strings and hashes. It is extremely important that this key
| remains secret and it should not be shared with anyone. Make it about 32
| characters of random gibberish.
|
*/

'key' => 'SuaChaveSecretaVaiAqui!',

Você precisa colocar alguma coisa na chave e pode remover o ‘index.php’, assim podemos utilizar URLs mais bonitas. Agora você já pode botar pra rodar o seu navegador e apontar para o domínio local:

laravel2

Maravilha! Positivo e operante! Mas ainda existe algo que podemos fazer: adicionar um banco de dados. Como os exemplos clássicos sempre falam em criar blogs, caso você vá seguir este caminho, seria interessante adicionar suporte a sessões (por causa da autenticação de usuários). O banco padrão é o MySQL, mas você pode escolher entre muitos outros.

Abra application/config/database.php e adicione os dados de autenticação na seção do MySQL:

'mysql' => array(
 'driver' => 'mysql',
 'host' => '127.0.0.1',
 'database' => 'database',
 'username' => 'root',
 'password' => '',
 'charset' => 'utf8',
 'prefix' => '',
),

Trabalhando com sessões

Os dados de sessão ficam armazenados numa tabela no banco, então precisamos adicioná-la. Também é importante comentar que o Laravel utiliza migrations, que é uma espécie de controle de versão do banco de dados. Se você já trabalhou com Rails, deve saber do que estou falando.

O Laravel vem também com uma ferramenta CLI muito útil, chamada Artisan. Nós precisamos utilizá-la para habilitar nosso banco de dados para acompanhar nossas migrations. Abra o Terminal, navegue até o diretório do projeto e faça o seguinte:

php artisan migrate:install

Você deve ver uma resposta como essa:

Migration table created successfully.

Isso vai criar a tabela de migrations. Agora volte para o terminal e execute o seguinte:

php artisan session:table

O resultado deve ser algo assim:

An application key already exists!
Great! New migration created!
Migrated: application/2013_05_08_213358_create_session_table

E então temos nossa tabela de sessão criada!

Finalmente

Agora já estamos instigados a continuar indo mais fundo no Laravel para entender como realmente funciona! Configurar uma nova aplicação é realmente muito simples e a ferramenta CLI é muito útil!

Espero que tenham conseguido tirar alguma informação útil e que isso possa ajudá-los a explorarem esse novo framework!

Postem comentários com sugestões ou contribuições!

Um abraço e fiquem com Deus!

Texto adaptado do original: http://www.andyhawthorne.co.uk/getting-started-with-laravel-php/